quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Comer bem e ser feliz...

     Definitivamente as dietas estão na moda. A mim, deixam-me nervosa, desassossegada e mal humorada. Pertenço aquele grupo de pessoas, que quando está cansada quer comer. Quando está triste, quer comer. Quando está feliz, quer comer. Só não como quando estou muito doente. Por isso não gosto destas dietas da moda, absolutamente castradoras. Sabendo isso,  o universo conspirou a meu favor e fez o grande favor de me agraciar com uma genética que me permite comer sem grandes culpas nem grandes oscilações na balança. Por isso, sou adepta confessa de tardes de Domingo adocicadas, pinceladas de bolos e bolinhos, compotas e scones bem quentinhos,  ainda que esta não seja a pedida mais adequada neste outono ensolarado... 







   

  Vou ali, mas volto já. Enquanto isso, vá comendo bem, sempre com alguma moderação. E dietas? Só as que se justificam por motivos de saúde. Manias...


    Manuela
    

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

"LOOK AND FEEL"

Olá!


     Dias muito, muito quentes a contrastar com noites mais frias, assim vai o mês de Outubro por estas bandas. Com o calor que se tem feito sentir, resta-nos viver a céu aberto, quase em modo gypsy... Pelo menos nos tempos livres. Poder contar com um espaço verde agradável e resguardado do pouco barulho das redondezas é muito bom. Um espaço com decoração zero, mas onde o verde e o ar puro são quase a alquimia perfeita, que permite viver  a vida com algum desprendimento, tal como as folhas das árvores que vão caindo pelo chão...
     O certo, certo, é que por aqui nada se repete, porque a natureza o não permite, e um dia bem passado passa necessariamente por estar com amigos à volta da mesa, num almoço que se prolonga até ao jantar...













  Uma boa semana!

 

Manuela

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Prontos para o outono?

  Muda a estação, e chega o outono. Com ele parece que chega uma necessidade acrescida de nos envolvermos em composições de conforto, e se a temperatura o exigir, vamos fechar as portas e janelas para um maior silêncio e aconchego. Vão sendo horas de fazer as arrumações habituais, de mudar a roupa de cama e pôr aquele edredão mais quente, devolver aos quartos um ar mais acolhedor, para que as noites sejam passadas em repouso absoluto. Preparar a casa para o frio, limpar as lareiras e recuperadores de calor, as salamandras e os radiadores, a pensar nos meses de frio que se avizinham.
Enquanto isso, no campo,  as casas vão-se pincelando de vários tons, numa sinfonia de cores naturais, que variam entre os verdes, os amarelos avermelhados, os amarelos ocre e  argilosos... A mesa, essa enche-se de castanhas, nozes e avelãs, ou não fosse o outono por excelência a época dos frutos secos.


 

 










Uma boa semana para todos,

Manuela

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Felicidade homeopática...


     Li algures por aí um artigo curioso  da jornalista brasileira Leila Fernandes, que vem de encontro aquilo que penso. Escrevia ela sobre felicidade... felicidade homeopática! A felicidade seria então, a soma de pequenas felicidades. Pequenos momentos que vão chegando, nas palavras dela, a conta-gotas. Um pôr-de-sol aqui, um beijo ali, uma xícara de café recém-coado, um livro que a gente não consegue fechar, um homem que nos faz sonhar, uma amiga que nos faz rir... São situações e momentos que vamos empilhando com o cuidado e a delicadeza que merecem -alegrias de pequeno e médio porte e até grandes (ainda que fugazes) alegrias, escrevia ela. E bem, digo eu.
     Por vezes ficamos presos a um conceito fantasioso de felicidade que nos impede de apreciar pequenos momentos, ansiamos por abraçar o mundo, e nem percebemos o que está na palma das nossas mãos. Afinal a felicidade não é um estado mágico ou duradouro. É a tal felicidade homeopática, que se pode traduzir em momentos curtos e simples. Como estes, em modo pré-outonal...






   Encontrei no Minho esta cerveja artesanal de chocolate, do estilo Stout, e adorei. Um momento feliz. Com sabores marcantes de café, malte e chocolate, combina perfeitamente com sobremesas a base de cacau e chocolate. Uma sugestão excelente para um fim de tarde colorido já em tons que anunciam a chegada do outono. Também a anunciar o outono, vêm aí os cestos de verga cheios de castanhas, as compotas e os dias mais pequenos. As mantas axadrezadas que aconchegam as noites mais frias, o chá quente a substituir os gelados e os refrescos. Claro que gostamos do Verão e coisa e tal... Mas também é bom entrar na nova estação, quanto a mim mais cosy e confortável.
 Se está para aí virado, pegue nestas ideias, troque-as  por momentos felizes e comece já hoje a contabilizar, ainda que a conta-gotas, pequenos momentos de felicidade...






   Uma boa semana para todos!


  Manuela



segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Saudade...


     O dia amanheceu cinzento, quase encimesmado,  em jeito de abalada. É o fim das férias. Os que deixamos para trás ficam numa espécie de mutismo  cruciante. Faltam-lhes os netos, os filhos, os sobrinhos e os amigos. Nós, estamos prontos para a partida, com a certeza de que muito em breve regressaremos com a mesma vontade e entusiasmo de sempre! E, reproduzindo Carlos Drummond de Andrade, não importa a distância que nos separa, se há um céu que nos une...

Mas falar de regresso é também falar de reencontros. Reencontro de rotinas, do trabalho e das horas que agora se querem pontuais. É inevitável!
E com o regresso, o Cem Manias vai também voltar às suas publicações semanais. Ou dito de outra forma, às suas manias...

   











     Até já!


     Manuela



sábado, 12 de agosto de 2017

As flores da avó...

    Com um pé cá e outro lá,  já a antecipar o regresso a casa,  vamos aproveitando os últimos dias de praia. Muitos mergulhos no mar, a pele dourada pelo sol a pedir uma certa calmia, e o café matinal servido em loiça que passou décadas em clausura na cristaleira. Porque na casa da avó a tradição ainda é o que era, a decoração é feita de aconchegos, com pratos e pratinhos, rendas e bordados, e com flores que entram pela casa dentro. Sim, porque a avó tem flores e plantas everywhere!
     Não importa quanto o tempo passe, mas a casa da avó continua a ser um dos lugares mais especiais do mundo! Tem móveis centenários e fotos da família inteira espalhadas por todo lado, desde fotografias da bisavó, dos tios e dos primos, dos netos e até do tetravô... Tem cadeiras de baloiço e loiças guardadas a sete chaves. E tem sempre muitos doces e amor para nos receber.











    Até já!

   Manuela

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Açores e os meus amores...

     De férias com a minha gente! 
     Regressar aos Açores é sempre um entusiasmo enorme. Abraçar mais uma vez a família que aqui criei é de certo modo regressar a um ninho de aconchego e afectos que me faz sentir parte integrante deste ambiente. Depois, partir à descoberta destas ilhas é conhecer recantos magníficos. Altas falésias, caminhos floridos, o transparente silêncio de bucólicas pastagens sem fim, o intenso azul do mar, muito sol, praia... É nesta simbiose de contrastes que as férias nunca chegam para fazer tudo aquilo que gostaríamos de fazer. É também este o motivo pelo qual o Cem Manias tem andado a passo de caracol... 


* Ilhas do Faial, Pico e São Jorge.


















   
     Até já!

    Manuela